Capítulo 13

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011


Ele fechou a porta para manter a privacidade e me deitou no sofá.

- Vai molhar o sofá inteiro – falei com a voz já fraca.

- Acha mesmo que eu me importo? – perguntou.

Ele deitou-se sobre mim, encostando o corpo inteiro no meu, fazendo pressão e eu gemi.

- Que isso, Tay?! – gemi.

Ele começou a beijar meu pescoço, fazendo com que eu me arrepiasse e foi descendo os beijos. Ele desceu o meu biquine, tomara que caia, e começou a beija os meus seios. Taylor não se apreçava em momento algum. Tinha todo o controle e todo o cuidado de me fazer sentir prazer.

Ele sabia exatamente o que fazia, eu já estava ficando louca.

Taylor colocou a mão atrás nas minhas costas e soltou a parte de cima do meu biquine. Ele investiu ali por muito mais tempo e desceu os beijos. Ele puxou um dos lados da calçinha e soltou o laçinho. Senti meu corpo estremecer e ele puxou o outro lado tirando o biquine por completo.

Ele me beijou e usou os dedos, ele sabia exatamente o que eu gostava e tava explorando tudo que podia.

Taylor não era apressado como os outros caras... Ele sabia e gostava de investir nas preliminares. Não era aquele tipo que só quer sentir prazer, ele tinha prazer em me dar prazer. Como se ele fosse muito experiente no assunto... E eu estava achando que ele realmente era.

Mas eu não aguentava muito, eu o queria tanto.

- Tay, vem! – sussurrei entre gemidos.

- Mas já?

- Agora – ordenei.

Ele sentou, tirou a bermuda e pegou uma camisinha na gaveta do móvel ao lado do sofá e colocou. Será que ele espalhou camisinhas pela casa toda? Sorri com o pensamento, mas logo recuperei meu foco. Empurrei seu corpo para deitar e fiquei por cima dele.

- Quero você! – falei.

- Você tem, quando quiser!

Sentei em Taylor, fazendo com que ele entrasse completamente em mim de uma só vez. Soltei um gemido alto e ele estremeceu e ofegou.

As mãos dele pressionavam minhas coxas me auxiliando. Fiz todos os movimentos bem devagar, descendo e subindo bem lentamente, quase o deixando sair por completo e voltando. Ele praticamente gritava e implorava por mais.

Resolvi fazer a vontade dele e aumentei a intensidade dos movimentos. Ele gostou e agarrou minhas coxas firmemente, provavelmente causando marcas. Abaixei para beijá-lo e ele corespondeu, mordendo o meu lábio e segurou o meu rosto ali nos lábios dele.

Taylor me virou no sofá, ficando por cima. Ele me penetrou e começou a se mover de forma quase agressiva, ele sabia a medida certa de agressividade e prazer. Uma mão ele colocou exatamente entre os meus seios e com a outra ele me tocava, gerando ainda mais prazer.

Ele intensificou os movimentos e começamos a chegar ao ápice, à sensação era tão boa. Começamos a gemer juntos, eu sentia o calor do corpo dele, aquela sala estava fervendo. Ele intensificou ainda mais os movimentos e chegamos. Gritei chegando ao ápice e o dele veio logo depois. Abaixei as pernas e ele deixou o corpo cair sobre o meu.

Ficamos um bom tempo descansando.

Eu não sabia bem o que sentia por ele... Sabia que eu estava ali sujeita a ele. Para o que ele quisesse, mas eu não sabia nomear meus sentimentos. Ou melhor, não queria acreditar o que eu estava sentindo.

Taylor não era um cara fechado em seu próprio mundo, ele me deixava à vontade para entrar no mundo dele. Como se ele realmente estivesse tentando fazer algo dar certo.

Tenho que admitir que sou muito fechada. Às vezes eu não me deixava entrar em meu próprio mundo, como se eu tivesse medo de saber o que eu sentia. E também não deixava que ele entrasse livremente, pois quando ele fosse embora eu ficasse só e machucada.

Eu sabia que nosso caso, era apenas isso... Um caso. Nada além!

Não que ele tivesse deixado isso claro, mas eu sabia. Eu não tocava no assunto “sentimento” porque eu sabia que seria apenas um caso. Por isso não queria deixá-lo entrar em meu mundo... Eu não queria sair desse “caso” machucada!

Então eu o mantinha o mais longe de mim, para quando ele fosse embora eu permanecesse com a cabeça erguida.

- Preciso de um segundo – falou Taylor bem baixinho em meu ouvido.

- Volta logo – falei.

Ele foi ate o banheiro e eu aproveitei para vestir meu biquine. Fiquei deitada esperando ele voltar. Quando ele voltou, vestiu a bermuda e deitou ao meu lado.

- E ai Tay, esta preparado para o meu, super, almoço? – perguntei.

- Acho melhor pedir comida – falou.

- Não acredita no meu potencial? – Soquei o ombro dele.

- Digamos que eu não gosto de ficar com fome – falou rindo.

- Vou provar para você que sou capaz! – falei irritada.

Peguei uma toalha enrolei na cintura e fui para a cozinha. Taylor me seguiu.

- O que você esta fazendo aqui? – perguntei.

- Não perco isso por nada! – falou rindo.

- Sai daqui agora!

- Nada disso!

- Taylor Lautner AGORA! – ordenei.

- Sim senhora! – ele falou rindo e foi para a sala.

Fiz espaguete, preparei o único molho branco que eu sabia fazer e misturei com camarões. Depois de um bom tempo ficou tudo pronto.

- Taylor, esta na mesa, vem!

Ele veio para a mesa e estava visivelmente impressionado.

- Se estiver tão bom quanto parece... – comentou.

- Prova e vai ver!

Sentamos a mesa e almoçamos. Eu e Taylor comemos tudo.

- Carre, você definitivamente me impressionou. Estava muito gostoso!

- Eu falei que sou capaz! – sorri vitoriosa.

- Nunca imaginei que você era tão boa na cozinha!

- Não sou, só sei fazer isso! – Sorri e ele riu.

Voltamos para a sala e sentamos no sofá.

- Tay?

- Oi?

- O que vamos fazer a tarde inteira? – perguntei.

- Desculpe... Você vem até LA e eu não posso sair de casa nem para mostrar a cidade a você. – Ele estava preocupado.

- Eu sei Tay, tem problema não! – falei.

- Deve ser a pior viagem da sua vida!

- Posso lembrar algumas bem piores! – Sorri, ele tinha realmente ficado chateado.

Como uma viagem para encontrá-lo poderia ser ruim, era a melhor viagem da minha vida.

- Então, já que não podemos sair daqui... O céu é o limite dentro dessas quatro paredes. Você escolhe – ele falou.

- Eu escolho?

- O céu é o limite, Carre.

- Qualquer coisa? – falei como se estivesse fazendo um plano mirabolante.

- Estou ficando com medo. – falou o Taylor e eu fiquei rindo.

- Estou brincando! Que tal pipoca de chocolate e filme?

- Perfeito!

- Eu vou fazer a pipoca e você escolhe e vai colocando algum filme – falei.

Fui para a cozinha e achei com facilidade os ingredientes e fiz a pipoca. Peguei uma Coca cola e fui para a sala.

- E ai, Tay, escolheu qual filme?

- Atirador, gosta?

- Por mim está ótimo.

Sentei no sofá e ele veio para perto. Vimos o filme bem juntos comendo pipoca e bebendo Coca cola. Quando o filme acabou já estava escuro.

- Esse filme é muito bom – falei.

- Se eu fizer um curso de tiro fico igual? – perguntou.

- Com certeza, não! – Fiquei rindo.

- Muito engraçadinha... Você daria uma ótima moçinha em apuros.

- Eu não sirvo para moçinha em apuros. Eu seria a chefe da quadrilha... Sempre tive vocação para a maldade! – Fiquei rindo do comentário idiota e Taylor também.

Fiquei encarando a janela por um tempo e Taylor chegou bem perto de mim e falou na minha orelha.

- Saudade de tomar um banho de praia à noite? – falou provocante.

- Um pouco. – Admiti.

- Quer?

- Vamos! – Levantei e estendi as mãos para puxá-lo.

Pegamos duas toalhas, Taylor passou o braço em meus ombros enquanto o meu estava na cintura dele e fomos andando dessa forma até a água, o mar estava extremamente calmo, não tinha nenhuma onda. Largamos a toalha na areia e fomos entrando na água, tremi, com o vento da noite fria e me abracei na intenção de diminuir o frio.

- Frio? – perguntou.

- Um pouco – falei.

Taylor me abraçou por trás deixando o calor do corpo dele aquecer o meu.

Entramos na água, que estava morna, Taylor sentou e eu fiquei sentada no colo dele com ele me abraçando por trás.

- Tay, quanto tempo você vai passar fora? – perguntei já triste, notando que o sonho estava acabando.

- Não sei exatamente, Carre, mas acho que uns três ou quatro meses – falou.

- É bastante tempo para ficar longe de casa. – Refleti.

- É... Gravar um filme não é tão fácil quanto à maioria pensa. Ainda tenho que decorar o maldito texto – falou um pouco preocupado.

- Você já esta com o texto? – perguntei.

- Já estou estudando.

- Mentiroso, ainda não vi você pegar esse texto! – Dei uma leve cotovelada no abdome dele.

- Nem vou. Meu tempo com você é tão pouco que não quero dividir nenhum minuto com o meu trabalho.

Fiquei em estado de êxtase com o que ele tinha acabado de dizer e sorri muito animada. Taylor deixou os lábios encostarem em meu pescoço e ombro dando leves beijos. Fiquei completamente arrepiada com os beijos dele.


--------x--------



Quem se cadastrou e não recebeu e-mail avisando que postei, por favor cadastre-se novamente, pois um e-mail voltou, como se a pessoa tivesse digitado o e-mail errado!

Quem quer receber e-mail avisando as novidades aqui do Blog, na barra inicial tem “Cadastre-se” coloquem lá o e-mail que futuramente eu enviarei as novidades!!

Beijos



13 comentários:

  1. DEMAISSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS NOTA 1000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000000

    ResponderExcluir
  2. Um capítulo melhor do que o outro!
    Estou apaixonada pela fic!
    Parabéns pelo incrivél trabalho,flor,continue assim!
    Bjs!!
    ♥♥♥♥

    ResponderExcluir
  3. capitulo perfeito, cada dia mais pressa a essa fic! so não demora muito pra postar o proximo se não eu vou enlouquecer! kk
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. OMG
    OMG
    OMG
    OMG
    Eu amei, não consegui falar com você podeis que li então... Você melhorou pode ter certeza disso
    Eu quero mais U.u
    E o cap de Apenas sua está pronto, vou revisar e postar ^^

    ResponderExcluir
  5. Nossa tá realmete ficando cada vez melhor e me dixando tbm cada vez mais curiosa...
    Parabéms Violet seu trabalho e ótimo...
    Bjs!!!

    ResponderExcluir
  6. MEU DEUS DO CÉUUUUUUUUUUU como vc consegue se superar a cada capítulo???? Não sei mas espero que continue assim extremamente talentosa

    ResponderExcluir
  7. Nims@y, obrigada floooooooor!! :D
    Beijos

    Cacau, muitoo obrigada!!! *-*
    Que bom que esta gostando!!!
    Super obrigada!! :D
    Beijos

    Josy, valeu mesmo flooor!!
    Não vou demorar!!! :D
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Jessie, preciso muuuuuuito falar com vocêeeee urgente!!! *-*
    (não precisa ter medo!!! É besteira!!) :D
    Já querooooooooooooo leeeeeeeeeeeeeeeer!!! Posta quando????
    Beijos

    Luiza, muito obrigada!!
    Espero que continue curiosa!! :D
    Obrigada mesmo!!
    Beijos

    Anna, ahhhhhhh que bom que gostou!!!!
    Muito obrigada flooor!! E eu espero que continue gostando!!! *-*
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Ficou muito bom, foi o capítulo mais esperado até você postar o 14 hehe ficou ótimo mesmo parabéns Kisses se vc tiver algum email de contato e poder passar, passa aí!!

    ResponderExcluir
  10. Violet postei lá no meu blog o cap, finalmente tive cabeça para corrigir, vai lá ^^

    ResponderExcluir
  11. Jénnifer, obrigada flor!!
    Meu e-mail de contato é o mesmo que passo avisando as novidades aqui do blog! Ele é MSN também!! (:
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. O meu deus isso é pecado muito capital.

    ResponderExcluir
  13. Erros Banais, que isso... é nada!! :X

    ResponderExcluir







Design e código feitos por Julie Duarte. A cópia total ou parcial são proibidas, assim como retirar os créditos.
Gostou desse layout? Então visite o blog Julie de batom e escolha o seu!